10 passos para otimizar as vendas da sua empresa

BLOG | 30/08/2021 | | < Voltar

Empresas saudáveis e longevas têm uma coisa em comum: elas sempre buscam ampliar suas receitas. Eis aí uma premissa básica de todo e qualquer negócio, seja ele de pequeno, médio ou grande porte! E esse aumento de receita, na maior parte das vezes, passa pela otimização de vendas. Mas como otimizar vendas num mercado cada vez mais competitivo e saturado? 

Para tudo há uma saída. Times motivados e capacitados, por exemplo, trarão resultados mais satisfatórios; e quando você alia isso com a tecnologia, aí não tem jeito: é sucesso garantido! 

Foi pensando nisso que separamos 10 passos para otimizar as suas vendas, pois esse é o atalho mais certeiro para que sua empresa amplie receitas. Vamos nessa?! 

 Boa leitura. 

 

1. Identifique o público da empresa 

 Um dos primeiros passos para melhorar as vendas é conhecer o público da empresa. Conhecendo para quem nossos produtos e serviços estão sendo oferecidos, vamos elaborar melhores peças de propaganda e fazer customizações que esse público aprecia. Como consequência, isso irá ampliar a percepção de valor que terão dos nossos produtos/serviços. 

 Conhecer nosso público também fará com que nossas abordagens sejam mais precisas. Há determinadas pessoas que não gostam de abordagens diretas. Outras, no entanto, preferem sempre ser contatadas pelo vendedor. Se você não sabe o perfil dos seus clientes, como irá abordá-los? Lembre-se: uma abordagem mal feita pode fazer uma venda fracassar! 

 

2. Entenda os hábitos dos consumidores

 O consumidor de sua empresa prefere compras online ou presencial? Eles gostam de ser contados pelo seu time de vendas, ou são daqueles que dispensam ligações? Entender os hábitos dos clientes é algo bem estratégico, pois pode resultar em oportunidades. 

 As redes de supermercados são muito boas em compreender cada passo do cliente no processo de compra, conseguindo oferecer promoções que “casam” com o desejo do consumidor. Para isso, utilizam-se de uma série de estratégias, como o cross-merchandising: que nada mais é do que o agrupamento de produtos que não são da mesma categoria, mas que guardam uma relação direta de venda (macarrãomassa de tomate e queijo ralado). 

 Em datas comemorativas, como o Natal, essas redes também costumam colocar os produtos da ceia bem próximos uns dos outros, estimulando com isso a venda de mais itens. Mas, digamos que seu público não comemorasse o Natal… o que fazer? Eis aí a importância de entender os hábitos de cada público para poder fazer a oferta perfeita que irá gerar vendas! 

 

 3. Construa relacionamento com o cliente

 Ninguém gosta de entrar em um lugar e ser tratado apenas como um número, não é? E as marcas estão entendendo que, para fidelizar clientes, elas terão de investir em um relacionamento com ele.  

 Mas, calma: esse relacionamento deve ser construído com o tempo e com base em valores sólidos, como honestidade, respeito e transparência. Não adianta pensar que ao enviar dois e-mails por dia para seus clientes isso fará com que um relacionamento “aconteça”. 

 Um passo para construir essa relação é encarar o consumidor como um parceiro de negócio. Desta forma, seu produto ou serviço também não pode ser algo que deva ser vendido somente para trazer lucro à empresa, mas para solucionar demandas importantes das pessoas, facilitando o dia a dia delas e trazendo soluções para demandas até então insolúveis, etc. 

 A Netflix, por exemplo, conseguiu estabelecer relacionamento com o cliente através de seu posicionamento nas redes sociais. Por ali, além de responder todas as demandas dos consumidores, direcionando-os para soluções, a empresa apostou numa linguagem irreverente, dando um ar de que “alguém”, e não “uma máquina”, respondeu a mensagem.  

 

4. Fique de olho na concorrência

 Como dissemos neste artigo aqui, conhecer a concorrência irá nos ajudar a entender tudo aquilo que ela faz de bom e de ruim. As coisas boas, aquelas que dão certo, podem ser aplicadas em seu negócio. E aquilo que não dá certo, evidentemente, servirá de aprendizado para que você não repita na sua empresa. Isso tem um nome: é o famoso benchmarking! 

 Mas por qual razão pode impactar nas vendas? Simples: é que com o benchmarking você fica ciente das melhores práticas que trarão vantagem competitiva; fora que comparando e analisando estratégias empresariais das empresas líderes do mercado, ou dos fortes concorrentes, você pode conseguir aquela “luz” que tanto precisa para alavancar as vendas. 

 

 5. Abrace a mudança

 Fazer as coisas sempre da mesma forma, inevitavelmente, trará sempre os mesmos resultados. Exceto se algum acaso agir em seu favor. Mas não podemos contar com a sorte. Nem com o acaso. Por esta razão, é fundamental que você e sua equipe estejam dispostos a abraçar mudanças que venham para o benefício de todo o time. 

 E por mudanças podemos englobar desde as comportamentais (geradas por meio de treinamentos e capacitação), até aquelas propiciadas por novas tecnologias que nos ajudam a mensurar melhor nossas forças, fraquezas, riscos e oportunidades. 

 Quem se lembra de como eram os celulares antes dos smartphones? Um aparelho cheio de dígitos, com um teclado que lembrava muito o telefone fixo que tínhamos em casa. Até que um visionário veio com a ideia de criar um aparelho de um só botão, cujo teclado seria virtual, em tela, algo totalmente inovador para época. Será que essa mudança na forma de “pensar o celular” foi aceita com tanto entusiasmo pelas pessoas na época? Pelo que consta, não! Hoje em dia, quem imagina a vida sem um desses aparelhos tão inovadores… e quase sem botões? 

 Mudanças nem sempre representam rupturas. Muitas vezes, elas trazem justamente aquilo que a sua organização mais quer: solidez, competitividade e, claro, aumento dos lucros. 

 

 6. Reveja processos

 Detalhes fazem a diferença. Às vezes estamos tão adaptados aos nossos processos já “consagrados” que simplesmente não conseguimos enxergar para além deles. Mas a história está aí para comprovar que rever processos pode ser muito importante em dados momentos.  

 Para se adaptar ao tempo de pandemia, a indústria de um modo geral teve de rever alguns processos, e isso atingiu desde o chão de fábrica, às áreas mais administrativas. Evitar a contaminação de colaboradores e a consequente paralisação das atividades era o desafio. 

 Restaurantes também precisaram se adaptar. Alguns foram obrigados a não mais atender presencialmente, passando a vender seus pratos exclusivamente via delivery. Foi uma mudança importante, mas que permitiu a continuidade do negócio.  

 

7. Cuide da aparência 

 Já ouviu aquele ditado que diz: “A primeira impressão é a que fica”? Ele tem um fundo de verdade. Pesquisa feita pelo Sebrae apontou que melhorias em aspectos visuais da empresa – e aqui conta também a sua loja virtual – podem aumentar as vendas de 12% a 40%. 

 As aparências, nesse caso, importam. Manter o ambiente da sua empresa limpo e bem arrumado passa a sensação de que tudo ali é bem organizado, feito com esmero, primor.  

 Caso tenha funcionários, para aqueles que lidam diretamente com o público, é interessante o uso de um uniforme que esteja de acordo com os padrões de identidade visual da sua marca. Uniformes ajudam a tornar o local mais organizado e dão um tom mais formal ao ambiente. 

 

 8. Faça promoções

 Outro meio de ampliar suas vendas é fazendo promoções. Dependendo da área em que atua, isso é mais fácil. Lojas varejistas e atacadistas podem aproveitar datas comemorativas como Dia das Mães, Natal e Páscoa para incrementar as vendas. Com criatividade, os números decolam! Mas uma coisa é preciso deixar claro: promoção é, antes de tudo, promover algo. Não necessariamente envolve a redução de preços de produtos e/ou serviços. Quer um exemplo? Se você tem um Salão de Beleza, pode oferecer seus serviços a uma digital influencer da sua cidade gratuitamente. Em troca, ela divulga o Salão em suas redes. 

 

9. Esteja nas mídias sociais

Profissionais de comunicação e marketing são praticamente unânimes em afirmar que, hoje em dia, ter presença digital é fundamental. Afinal, em um mundo cada vez mais virtual, onde as pessoas passam boa parte do tempo na internet, “estar on” é questão de sobrevivência. 

Mas como isso influencia nas vendas? Ao comunicar de maneira adequada os benefícios que seus produtos/serviços agregam aos clientes, você gera mais interesse nos consumidores e, consequentemente, aumenta as chances de emplacar alguma venda! 

 Lembre-se de que o consumidor não quer apenas receber informações frias sobre aquilo que você comercializa. Ele precisa enxergar valor no seu produto. Por isso, a forma como vai fazer essa comunicação é que vai diferenciar o seu produto da concorrência.  

 

 10. Tenha um bom ERP  

 Não poderíamos finalizar esse artigo sem falar do principal: sua empresa precisa contar com um sistema de gestão empresarial (ERP) que facilite o processo de vendas. Um bom ERP é capaz de trazer excelência à sua gestão na medida em que permite, por exemplo, controle preciso das atividades dos vendedores, parametrização das regras de comissionamento, dentre outras aplicações que trazem segurança e dinamismo para o time de vendas. 

 É neste cenário que cada vez mais empresas descobrem e optam pelo ERP da WK Sistemas, uma solução modular e escalável, capaz de integrar todas áreas que contemplam do recebimento de pedidos ao estoque. Com um software integrado, o ERP da WK reúne a simplicidade e a segurança que sua empresa precisa para ver as vendas crescerem. 

Comentários