Terceiro setor: boas práticas que todo mundo deveria saber! 

BLOG | 18/10/2021 | | < Voltar

Gestores que atuam no terceiro setor precisam ficar atentos às boas práticas que atraem melhores parcerias e geram confiança em parte de seus apoiadores. Por ser um segmento que utiliza, sobretudo, verbas advindas de terceiros – sejam oriundas de governos, empresas e/ou de pessoas físicas –, dar transparência ao uso desses recursos é fundamental. 

Aliás, a transparência é um dos pontos mais sensíveis que um doador utiliza antes de direcionar sua doação a uma organização do terceiro setor. Mas não para por aí. Para se chegar nessa transparência é preciso se atentar a outros pontos bem importantes! Quando bem trabalhados, eles trarão, em conjunto, segurança jurídica e sustentabilidade financeira. 

Vamos conhecer quais pontos são esses? E como fazer bonito em todos eles? 

Fique conosco até o fim do artigo! 

Mas o que é o terceiro setor? 

No livro Fundações e entidades de interesse social: aspectos jurídicos, administrativos, contábeis e tributários, José Eduardo Sabo Paes dá uma descrição bem completa:

 “O Terceiro Setor é aquele que não é público e nem privado, no sentido convencional desses termos; porém, guarda uma relação simbiótica com ambos, na medida em que ele deriva sua própria identidade da conjugação entre a metodologia deste com as finalidades daquele. Ou seja, o Terceiro Setor é composto por organizações de natureza “privada” (sem o objetivo do lucro) dedicadas à consecução de objetivos sociais ou públicos, embora não seja integrante do governo (Administração Estatal).” 

Logo, trata-se de um segmento vital para promover o bem-estar da sociedade como um todo, pois, como descrito acima, está empenhado em atender “objetivos sociais ou públicos”. 😍 

Recursos 

Para manter suas atividades, pagar funcionários, tocar projetos, desenvolver ações, organizações do terceiro setor contam com a parceria direta de outras instituições, sejam elas privadas ou não. E, também, de pessoas físicas. Essas parcerias podem envolver tanto o repasse de verbas, quanto o trabalho voluntário, que daí entra como recurso humano. 

A boa utilização desses recursos (financeiros, humanos, etc.) tende a trazer mais eficiência para a gestão e melhor sustentabilidade financeira. Para isso, cada centavo recebido e cada minuto de tempo voluntário precisam ser cautelosamente destinados, tudo com uma boa justificativa que mostre como aquela destinação atenderá aos propósitos da organização. 

Comunidade 

Crie um elo com a comunidade. Isso é importante não apenas para o segmento em questão, mas para cada um de nós. Até nas relações pessoais, com os vizinhos, por exemplo, sabemos o quanto é positivo estabelecer laços. Estudos mostram que uma empresa colhe muitos frutos quando consegue construir boas relações com as pessoas da região na qual está inserida.  

De acordo com o Instituto Ethos, isso se reflete em “ganhos para o ambiente interno e na percepção que os clientes têm da própria empresa”. No terceiro setor, não é segredo para ninguém que ser bem percebido significa ter bons argumentos para atrair mais recursos – ainda mais quando a estratégia é focar na captação de recursos com parceiros locais.  

Comunicação 

Caprichar na comunicação é o outro “dever de casa” que organizações do terceiro setor não podem deixar de fazer. Hoje em dia, tudo precisa ser comunicado. O seu público, os apoiadores, os fornecedores e os beneficiários (das ações que você desenvolve) precisam saber, em tempo real, tudo o que acontece na organização e que tem impacto sobre eles. 

Claro que para cada público será necessário utilizar um tom específico. Não faz sentido manter nas redes sociais a mesma linguagem que usou em um relatório de prestação de contas. Do mesmo modo, uma mensagem de agradecimento para um voluntário também deve ter um tom diferente de uma carta de agradecimento encaminhada a um financiador. 

Uma forma de tornar esse processo de comunicação mais dinâmico é estar em diferentes mídias, utilizando o que cada uma tem de melhor. TikTok, por exemplo, tem uma pegada mais jovem. Mas também pode ser bem interativo. Instagram seria indicado para quem tem boas fotos para compartilhar. O Facebook segue sendo a rede social mais utilizada no Brasil, portanto, ter um espaço nela é importante. E tem o Twitter, que nunca sai de moda. Pode ser um espaço informativo, ideal para postar notas curtas, acompanhadas de um link externo. 

Junto disso tudo, naturalmente, é necessário ter um espaço mais institucional: o site. É nele que será publicado relatórios de prestação de contas, as notícias, informações de contato, etc. 

Legislação 

Observar a legislação é uma obrigação! Mas nem tudo o que diz respeito à legislação é apenas “retrabalho” ou “papelada”. Há muitas oportunidades também. Brasil afora, vez por outra uma nova lei é aprovada em benefício de organizações sem fins lucrativos. Tais benefícios podem vir como uma isenção fiscal, no reconhecimento da imunidade tributária, ou mesmo no repasse de verbas legais via projetos específicos de prefeituras, governo do estado ou federal. Estar atento a todos esses cenários pode trazer grandes oportunidades. 

Não obstante, cumprir nos mínimos detalhes todas as regras que a legislação prevê para a sua entidade é uma maneira de se manter em compliance – que por sinal é um requisito utilizado por muitos financiadores para identificar se a organização é ou não é confiável. 

ERP  

Ter um ERP que supra as necessidades da sua organização será, definitivamente, um grande diferencial para a sua organização do terceiro setor. Além de dinamizar várias rotinas administrativas, no caso do WK RADAR ele vem com funcionalidades bem interessantes.  

Uma delas é o envio de Cartas de Boas-Vindas, Mensal e Agradecimento que, como o nome sugere, facilita o envio de mensagens aos apoiadores, voluntários e demais parceiros. Com o recurso, você pode emitir carta de boas-vindas para um novo apoiador, voluntário ou financiador, carta mensal para todos os clientes com conteúdo personalizado, além de cartas de agradecimento para um cliente que efetuou uma contribuição em período anterior. 

Se quiser saber mais, entre em contato conosco: www.wk.com.br. 

Tags: ,

Comentários